diagn

Diagnóstico de Doenças Infecciosas

Rubéola

A Rubéola é uma doença infectocontagiosa causada pela Rubivírus da família Togaviridae, vírus de genoma RNA, sendo sua característica mais marcante as manchas vermelhas que aparecem primeiro na face e atrás da orelha e depois se espalham pelo corpo inteiro. O contágio ocorre comumente pelas vias respiratórias com a aspiração de gotículas de saliva ou secreção nasal. A rubéola congênita é o típico resultado de infecção materna primária, acredita-se que o vírus da rubéola invada o trato respiratório superior com subsequente viremia e disseminação para diferentes lugares, inclusive placenta. Após um período de incubação, que varia de duas a três semanas, a doença mostra seus primeiros sinais característicos: febre baixa, surgimento de gânglios linfáticos e de manchas rosadas, que se espalham primeiro pelo rosto e depois pelo resto do corpo. Quando o feto é infectado durante as primeiras 16 semanas de gestação, particularmente nas primeiras 8 a 10 semanas, existe alto risco para desenvolvimento de malformações, surdez e problemas visuais na criança.
O diagnóstico pode ser feito no período pré-natal pela detecção do vírus no líquido amniótico através da técnica de transcriptase-reversa-PCR (RT-PCR). O exame está indicado quando há suspeita de infecção primária na gestante baseado em teste sorológicos.

Metodologia: PCR-RT-Nested-Próprio
Material: Líquido amniótico (5,0 mL)
Coleta: realizada pelo médico assistente
Conservação: congelada
Resultado: até 48 horas úteis